22/01/2017

SMARTINI | Discurso Direto


Os smartini regressaram! De certa forma, a banda oriunda de Caldas das Taipas nunca se ausentou completamente do panorama alternativo português. Após o lançamento de “Sugar Train” em 2007, o quarteto que há muito se conhece, não mais descolou do circuito independente. Foram mais de 50 as paragens que esta “Locomotiva sónica” fez por vários concertos. "Liquid Peace" (2016), o segundo trabalho da banda é composto por 4 temas, que surgiram a partir do momento em que uma forte necessidade interior, voltava a fazer entrar a música nas suas vidas, que com outros “riffs” e “batidas” completam o alinhamento que irão levar aos palcos em 2017. A próxima "paragem" acontece no próximo dia 28 de Janeiro, no Bar Associação Convívio, em Guimarães.

Portugal Rebelde - A pergunta é inevitável, a que se fica a dever esta longa espera?

Smartini - Em determinada altura a evolução que a música levou, fez-nos pensar que estávamos à margem e embora nunca fosse esse facto que nos demovesse e nos impedisse de trabalhar, contribuiu para que nos voltássemos para “dentro”, e como que num processo autista nos fechássemos. Foi um período de produção de igual forma, pois hoje temos registos daquilo que se podem chamar “embriões musicais” e que serão a base do que futuramente iremos apresentar. Parece que o tempo está agora a nosso favor, e assim, os smartini poderão agora com Liquid Peace, mostrar o que sempre foram. Claro que a vida familiar e profissional intensa de cada um, também teve a sua cota responsabilidade neste hiato temporal, mas com uma gestão cuidada das nossas agendas, queremos muito ficar presentes no panorama alternativo da música portuguesa, fazendo aquilo que mais gostamos.

PR - A palavra “Peace” [Paz] no título deste EP pode ser indicador de um estado de espírito que voltaram a encontrar para compor?

Smartni - Atualmente, os membros da banda atravessam um momento de estabilidade que acaba por se refletir na composição dos temas. Esta estabilidade que encontramos na sala de ensaio e nos concertos torna-se numa espécie de terapia emocional na medida em que contrasta fortemente com o tudo aquilo que se passa ao nível profissional de cada elemento.

PR -  “Liquid Peace” foi a canção escolhida para single de avanço deste novo trabalho. Este é o tema que melhor caracteriza o “espírito” deste EP?

Smartini - A escolha deste tema foi consensual. Na nossa opinião, o tema está bem estruturado musicalmente. À semelhança de um texto narrativo, é notória a existência de uma introdução, de um desenvolvimento e de uma conclusão.



PR - Numa frase como caracterizariam este “Liquid Peace”?

Smartini - “Liquid Peace” apela ao líquido amniótico que protege o embrião e que de certa forma cria uma atmosfera única de proteção e de paz.

PR - Para terminar, qual tem sido o “feedback” do público às novas canções?

Smartini - Estamos extremamente satisfeitos com tudo o que tem sido escrito sobre este EP e sobre os concertos. “Liquid Peace tem passado em várias rádios e através de votações, tem ocupado o lugar de topo ao longo de várias semanas consecutivamente. Para além disso, o facto do EP ter sido eleito várias vezes como um dos melhores EP do ano 2016. Este “feedback” traduz-se numa motivação e numa vontade enorme de trabalhar no próximo álbum.


VÍDEOCLIP | "White" - Jonny Abbey


“White” é o novo single de Jonny Abbey, retirado do seu álbum de estreia, "Unwinding", a ser lançado muito em breve. 

Composta e interpretada por Jonny Abbey, misturada pelo mesmo nos estúdios O Silo e masterizada por Andrés Malta, é a música do disco que mais retrata a vibrante cena musical eletrónica presente na vida noturna portuense.

Vasco Mendes é o realizador do vídeo coreográfico que aqui apresentamos, em que os movimentos são estudados digitalmente para se criarem formas e esqueletos digitais, abordando a tensão e a intensidade de uma jovem que decide usar a dança como escapatória ao seu quotidiano.


CAPTAIN BOY | "1"


Captain Boy lança o seu álbum de estreia “1” a 27 de Janeiro. Depois do EP homónimo editado em 2015, Captain Boy apresenta o primeiro trabalho de longa duração, a primeira viagem do cantautor, a que deu o nome de “1”.

Em 2016 conhecemos "Tango", um tema a que o Artista chamou de "aperitivo" ao novo disco, e "Honey Bunny", o primeiro singe de "1" cujo vídeo estreou a 17 de Outubro. O segundo single do álbum chama-se "Sailorman" e já toca nas rádios desde o início do ano.

O primeiro concerto da Tour "1" será no dia 27 de Janeiro no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, a cidade natal do Artista. 

Neste concerto Captain Boy vai mostrar pela primeira o seu álbum num espectáculo que conta com algumas surpresas. O Puto Capitão vai também passar pelo Alter Ego Music Sessions, em Sever do Vouga, e volta a apresentar-se em Espanha, onde já tinha estado em 2016.

UM AO MOLHE | Festival Itinerante de One-Man Bands


A edição 2017 do Festival Um ao Molhe passa uma vez mais pela cidade de Lamego. O teatro Ribeiro da Conceição recebe no próximo dia 4 de Fevereiro (21.30h) os músicos José Valente, Daniel Catarino e Twisted Freak.

GNR 35 ANOS | Casino Estoril e Coliseu do Porto

21/01/2017

MEL | "Crazy"


A história dos MEL começa na parceria entre Melanie Spencer, uma voz com grande expressividade musical provinda do soul e Spinous, um multi-­­ instrumentalista, compositor e produtor em 2010.

Embora assumindo-se essencialmente como um projecto de música pop, a génese criativa deste projecto vai até ao mundo do soul, RnB, funk e house resultando em temas com sonoridades inéditas e distintas.

O primeiro trabalho dos MEL, intitulado "Give It To Me" (2011) disponível no mercado com 10 faixas, teve alguma rotação em diversas rádios, quer em Portugal, quer no estrangeiro em países como a Holanda, Espanha e até nos Estados Unidos.

"New Soul" é o título do segundo álbum lançado recentemente com um cariz mais orgânico deixando para lado a sonoridade mais electrónica do primeiro álbum.


PALANKALAMA | "Um Pires Branco Com Um Pão Quente A Fumegar"


Palankalama é um quarteto dedicado à música instrumental, oriundo da cidade do Porto. As suas composições baseiam-se na música tradicional/folk de diversas regiões e imaginárias.

Cada música é uma procura de um cenário onde se desenvolve um argumento. Recorrendo à energia rock, a narrativa é traçada pelos quatro elementos da banda numa busca de lugares de "ficção".

Pedro João: bandolim, cavaquinho, guitarra

José Ricardo Nogueira: guitarra

Aníbal Beirão: contrabaixo

Rui Guerreiro: bateria, percussão

01 de Fevereiro - Teatro de Vila Real (Café-Concerto), 21.30h


VÍDEOCLIP | "Destino Cretino" - Lado Esquerdo


Após o single de estreia "Julho" ter atingido mais de 105.000 visualizações no Youtube, o Lado Esquerdo brinda-nos agora com "Destino Cretino". O video oficial tem imagens captadas na Casa do Infante, no Porto, podendo ser desfrutado a partir de agora.

"Destino Cretino" é o segundo single do disco de originais com estreia marcada para Abril de 2017. O álbum conta com convidados como Zé Pedro (Xutos & Pontapés), Marco Nunes (Blind Zero, Jorge Palma, Pedro Abrunhosa), entre outros.

O Lado Esquerdo promete ainda um lançamento de um novo single para breve, seguramente num ambiente entre o Pop, Rock e Acústico em português ao qual nos tem habituado.


SAMUEL ÚRIA | Ponte da Barca

20/01/2017

“STARMAN” DE AUREA É O SINGLE DE AVANÇO DE “BOWIE70”


Com produção artística de David Fonseca e um elenco muito especial, “Bowie 70” celebra um nome maior da história da música: David Bowie. “Starman” cantado por Aurea é o primeiro avanço deste disco muito especial.

A Aurea canta o Starman naquela que é uma das maiores transformações existentes no disco. A versão acabou por se situar num ambiente algo funk e soul e achei que Aurea poderia dar essa vantagem à canção, que podia explorar esse lado mais funk, mais soul, que podia trazer a canção para um outro território e acho que o fez muito bem.” David Fonseca

A música que o David me convidou para interpretar foi uma agradável surpresa. Não era tão fácil de cantar quanto parecia; o refrão é mesmo muito enérgico e exige muito de nós. Foi mais um desafio e foi muito bom poder gravar esta música.” Aurea


SANDY KILPATRICK | "Whispering Wind"


"Whispering Wind" é o primeiro single do novo álbum de Sandy Kilpatrick que será editado a 17 de Março. O tema é hoje lançado para todas as plataformas de distribuição digital.

Este é o novo trabalho deste artista escocês que vive em Portugal há mais de uma década e que se prepara para lançar um novo álbum de homenagem ao país que agora chama de casa. "Whispering Wind" é o primeiro tema escolhido que, apesar de ser cantado em inglês, reflete em muito a Portugalidade que está já inerente ao trabalho de Sandy Kilpatrick.

Nas palavras do artista este é um tema que nasceu em Sagres, uma "primeira canção lançada do álbum Confessions from The South que nasceu nas selvagens paisagens desta vila (...) a ponta mais ocidental do continente europeu com os seus ventos fortes e que foi o palco para o início dos descobrimentos portugueses vai revelando a sua beleza e dureza de vida, e é esta dicotomia que serve como ponto de partida para este meu novo álbum, Confessions from The South".

"Confessions from The South" é o primeiro de um conjunto de quatro álbuns homenagem a diferentes países que, de alguma forma, marcaram a vida de Sandy Kilpatrick. O primeiro projeto a ser sobre Portugal, os restantes passam em países como a Irlanda, Escócia e Noruega.

DANIEL CATARINO | "Panorama De Uma Vida Anormal"


"Panorama De Uma Vida Anormal" é o título do novo trabalho de Daniel Catarino, disco que será lançado dia 3 de Fevereiro pela SlowDriver Productions e Capote Música. Este álbum comemora os 10 anos desde o lançamento do primeiro disco.

"Panorama De Uma Vida Anormal" é composto por 8 faixas disponíveis em formato digital e CD (Edição limitada a 50 cópias). "Madrugada", é um dos singles de avanço deste novo registo.


CARTAZ | Concerto

NOITE XITA NA GALERIA ZDB


19/01/2017

VÍDEOCLIP | "Acordo" - Poros


"Acordo", é este o mais recente vídeoclip de Poros, projeto de Paulo Vicente.

UNIÃO DAS TRIBOS | "Amanhã"


Dia 3 de Fevereiro "Amanhã", o novo disco da União das Tribos, chega às lojas. A banda apresenta o novo vocalista, Mauro Carmo e participações com Tim, Miguel Angelo, Anjos, Mafalda Arnauth, António Manuel Ribeiro e Carlão. A canção que dá nome ao disco é o single de avanço e já pode ser escutada em todas as plataformas digitais.

XINOBI | "Far Away Place"


"Far Away Place" é o primeiro avanço para o próximo álbum de Xinobi com edição marcada para Março deste ano. A canção, algures entre a Pop e a House, vestidas de eletrónica atmosférica, conta com a extraordinária Margarida Falcão (Vaarwell e Golden Slumbers) que lhe dá voz.

O vídeo (disponível na próxima 2ª feira, 23 Janeiro) realizado por Rui Vieira, representa um lugar secreto, de emancipação, onde uma rapariga exorciza todos os dissabores de um dia-a-dia de subjugação a uma conjuntura com a qual se sente desalinhada. E é neste sitio que encontra a sua paz.

ANTÓNIO ZAMBUJO | Gulbenkian Música


A estreia em Portugal do espectáculo do último álbum de António Zambujo, "Até Pensei Que Fosse Minha", vai ter uma terceira data na Gulbenkian Música.

Assim, para além dos concertos dos dias 1 e 2 de Março, totalmente esgotados, será realizado um terceiro concerto no dia 3 de Março para apresentar ao vivo este álbum, inteiramente composto por temas de Chico Buarque e que em Portugal já atingiu a marca de Platina.

Lançado em Outubro de 2016, o disco apresenta vários clássicos do compositor brasileiro, contando com a participação de Carminho, Roberta Sá e o Trio Madeira Brasil, entre muitos outros músicos de renome. "Valsinha", que Zambujo já tinha por hábito interpretar nos seus concertos, é um dos temas incluídos em "Até Pensei Que Fosse Minha".

Depois de, em 2012, ter estreado na Gulbenkian Música o repertório do seu álbum Quinto, António Zambujo está agora de regresso para revelar este disco especial na sua carreira. É já antiga a ligação de Zambujo à música brasileira, apresentando com frequência ao Brasil o seu fado muito particular, com um travo a samba e bossa nova. 

O mundo, aliás, despertaria em definitivo para o músico português depois de Caetano Veloso escrever que "é um jovem cantor de fado (…) que faz pensar em João Gilberto" e "é de arrepiar e fazer chorar".

Os bilhetes para este concerto podem ser adquiridos na bilheteira da Fundação Calouste Gulbenkian ou em gulbenkian.pt/musica.

MIGUEL ARAÚJO EM CONCERTO


Miguel Araújo acaba de anunciar algumas datas da sua digressão para 2017. O músico, que se preparar para lançar um novo trabalho dentro de dois meses, tem já concertos marcados em algumas das principais cidades do país. Em Novembro, Miguel Araújo volta, a solo, aos Coliseus do Porto e de Lisboa, nos dias 04 e 11 respetivamente.

MOULLINEX | Lisboa

18/01/2017

CHARANGA | Discurso Direto


A Charanga apresenta no dia 28 de Janeiro o álbum "Tribut´ó Ti Tobias" no Fórum Municipal Romeu Correia (Auditório Fernando Lopes Graça), em Almada,  Hoje em "Discurso prestamos Tributo a  Direto" à Charanga e ao Ti Tobias!

Portugal Rebelde - Este disco é um tributo a todos os que constroem e construíram a música ibérica ?

Charanga - Se a música ibérica existir, sim é um tributo a todos os que a construíram. Se não existir é, na mesma, um tributo a todos os que a construíram. É como as bruxas, ninguém acredita nelas mas que as hay, ai. Surgiu de forma natural esta ideia de tributo quando olhámos para as músicas que estávamos a compor e todas eram descaradamente um tributo a algo ou a alguém. Temos tributos a poetas, a pessoas próximas, a músicas mais ou menos mal-amadas, a instrumentos… e como nos movemos nas influências da música portuguesa mas também da espanhola pensámos que o termo ibérico era apropriado. O Ti Tobias por sua vez é português e emigrante, e espanhol e imigrante, e real e simbólico e representa todas estas pessoas, imagens e instrumentos.

PR - Clássicos da música tradicional revirados do avesso, tributos à sopa de feijão, desgarradas, salganhadas e homenagens ao emigrante do século XXI. É tudo isto que podemos descobrir no "Tribut'ó Ti Tobias"?

Charanga - Tudo isso e muito mais! Lá dentro está o resultado de um trabalho de um colectivo de artistas (temos o português radicado em Barcelona Dstry Trxh no design e serigrafia https://www.behance.net/dstry), a galega radicada em Madrid, Marta Baqueiro que é uma "creative coder" e que faz os nossos vídeos ao vivo http://www.martaverde.net/, o Luís Fernandes, um vídeo artista português que fez o nosso teledisco https://luifeli.wordpress.com/ e que contou com a participação de dezenas de pessoas. Para além disso temos músicos convidados como a Sofia Portugal na voz e o Miguel Simões no cavaquinho, bandolim e bouzouki. Este último acompanha-nos agora nos espetáculos ao vivo. Para além disso o disco surgiu de uma campanha inédita de financiamento colectivo mas sem recurso a plataformas formais de crowdfunding. Tudo feito com a prata da casa e com o apoio de centenas de pessoas que, muito para além de acreditarem no nosso trabalho, fazem também parte da Charanga.

PR - Qual é o tema que que melhor caracteriza o “espírito” deste álbum?

Charanga - Escolher uma só música é sempre ingrato. Talvez a rapsódia do pandeiro possa ser um bom exemplo. É uma ode ao pandeiro! Ou seja é uma mescla de músicas tradicionais com uma parte em mirandês e outra em espanhol, à volta do tema “pandeiros” que se tocam em ambos lados da raia seca dos dois países da península ibérica. Os temas mirandeses foram escolhidos do repertório do grupo Galandum Galundaina e o tema espanhol do repertório de Eliseo Parra. A estes músicos e amigos prestamos também homenagem. Por exemplo no nosso concerto de lançamento em Almada, tivemos a preciosa colaboração de alguns convidados. E nesta música em concreto contámos com as Adufe & Alguidar, um grupo de adufeiras de Lisboa. Esta partilha entre grupos e pessoas faz também parte da forma como gostamos de estar na música.



4. Numa frase como caracterizariam este "Tribut´ó Ti Tobias"?

Charanga - No nosso entender, uma mescla de música feita com recurso a tecnologias informáticas e electrónicas com elementos característicos da música popular (às vezes chamada de tradicional) ibérica. Este é, de facto, nossa estreia nos álbuns de tributo. E isto, de facto, não é só uma frase.

PR - Já tiveram a oportunidade de apresentar as canções deste disco em concerto. Qual tem sido o “feedback” do público?

Charanga - Por enquanto ainda não tivemos oportunidade de mostrar “feedback” ao público porque temos técnicos de som impecáveis. Mas, mais a sério, temos apresentado o álbum quase todo em concerto por todo o Portugal durante 2016 em vários festivais e auditórios de referência (Almada, Lisboa “Festival Pedras”, Teatro Municipal da Guarda, Miranda do Douro “Festival L Burro e l Gueiteiro”, Oliveira do Hospital “EXPOH”, Travanca de Lagos – Oliveira do Hospital “Festival Origens”, Aveleda – Bragança “Festival E a Burra Também”, Ilha – Pombal “Festival Ti Milha”, Penedono – Viseu “Outonalidades”, Carvalhal Redondo – Nelas “Festival Habitua-te”). A recetividade do público tem sido muito boa e surpreendente. Costumamos dizer: primeiro estranha-se depois Charanga-se.

FRANKIE CHAVEZ | "My Religion"


Estreia hoje o novo single de Frankie Chavez, intitulado “My Religion” e que apresenta o novo álbum do músico, “Double or Nothing”, uma prova de fogo onde aposta todo o seu potencial e que chega às lojas no próximo mês de Abril. O single fica hoje disponível nas lojas online e plataformas digitais.

“My Religion” é uma canção que espelha o momento social conturbado que se vive atualmente, refletindo sobre os recentes ataques terroristas. “Escrevi esta canção no dia a seguir aos atentados em Paris e pelo tema da canção lembrei-me imediatamente de convidar o Poli Correia (Sam Alone) para a cantar comigo. Foi o primeiro tema, deste conjunto de canções, produzido em estúdio, numa ótica de trabalho para o disco”, revela o músico.

Frankie Chavez convidou o músico Benjamin para produzir “My Religion”, que acabou por ficar gravada numa só noite, no seu estúdio. “Apesar de encararmos aquilo como uma maqueta, foi essa versão que foi para o disco. Ficou com um imediatismo que já não conseguimos recriar posteriormente em trio. E o espírito que conseguimos naquela noite ditou de alguma forma o caminho do disco”, diz.

“My Religion” é a primeira ponta do véu que é revelada do álbum “Double or Nothing”, o muito aguardado sucessor de “Heart & Spine”, editado há três anos.


REPORTÓRIO OSÓRIO | Aveiro


Reportório Osório apresenta-se este sábado (21 de Janeiro) no Mercado Negro, em Aveiro. Reportório Osório é uma coleção de canções, aliando a escrita sagaz de Luís Fernandes à magistral música de Luís Cardoso.

Um desfiar de histórias pessoais no masculino, quase sempre íntimas, do dilema ao dilúvio em poucas estrofes. O quotidiano das relações afetivas transformado em canções irónicas (para não lhes chamar heróicas), em que a teatralidade da interpretação só reforça o perfil de cada personagem. O resto são...canções, as mais belas canções de umor.

BUDDA POWER BLUES | Luxemburgo

CARTAZ | Concerto


17/01/2017

VÍDEOCLIP | "Norte Litoral" - Duquesa


6 de Fevereiro marca o regresso de Duquesa aos discos. O sucessor do seu registo homónimo conta com selo Lovers & Lollypops, Cultura Fnac e Antena 3.

Como avanço, e para atestar a sua desenvoltura com a língua de Camões, chega-nos "Norte Litoral" tema-título, em que o Minho serve de pano de fundo para amores e desamores agora revisitados. 

O respetivo vídeo, que aqui se estreia, é assinado por Miguel Filgueiras, realizador por detrás de Alto do Minho e Rendufe, e vive dos tons pitorescos desse mesmo Norte litoral que une Nuno Rodrigues ao realizador de Viana do Castelo.


ANA | "Abril"


"Abril" é o primeiro álbum de Ana e foi lançado hoje. Os primeiros concertos de apresentação oficial deste disco acontecerão já esta semana:

19 de Janeiro - Pátio da Casa, Portalegre

20 de Janeiro - SHE, Évora

21 de Janeiro - Fnac Faro

22 de Janeiro - Fnac Algarveshopping

GALO CANT´ÀS DUAS | "Marcha Dos Que Voam"


"Marcha dos que voam", é este o single de avanço do álbum de estreia do Galo Cant´às Duas, "Os Anjos Também Cantam.

 "Depois do fenómeno quase inexplicável que abalou o rock nacional a norte do país, com Barcelos a fazer as vezes de Laurel Canyon como incubadora dos mais interessantes projectos psicadélicos nacionais, chegou a vez do interior dar cartas. Galo Cant'às Duas é uma ideia de Gonçalo Alegre e Hugo Cardoso, que são de Viseu - e fazem questão de o dizer.

"Os Anjos Também Cantam" é o primeiro trabalho discográfico do duo, mas nem por isso terá pouca projecção editorial. Lançado pela Blitz Records e distribuído pela Sony Music Entertainment."

THE BLACK MAMBA | “I Wanna Be With You”


A menos de uma semana de se estrearem no Coliseu do Porto, com um concerto especial em que contarão com vários convidados, The Black Mamba apresentam novo single. “I Wanna Be With You” é o tema de avanço do terceiro álbum de originais da banda, a ser lançado este ano.

MIRROR PEOPLE | Vila Nova de Famalicão

CHARANGA | Almada

16/01/2017

LULA PENA | "Pes Mou Mia Lexi"


Lula Pena regressá edição 20 anos depois da ida a estúdio que a conduziu a “Phados” (Carbon 7, 1998), o seu primeiro disco, e no momento em que decorrem sete desde as sessões de gravação que deram origem a “Troubadour” (Mbari, 2010), o segundo.

Como cartão-de-visita do novo álbum eis o single "Pes Mou Mia Lexi", que Lula apresenta nestes termos: "Da autoria de Manos Hatzidakis, ilustre compositor grego, é uma canção de 1961, estreada no filme “Alloimono stous neous”. Quer dizer: diz-me a palavra – ou, talvez, dai-me a palavra. 


Adotei-a há uns anos, quando a Grécia foi o primeiro país da União Europeia a sofrer os efeitos da crise económica global, chegando ao colapso financeiro. De certa forma quis relembrar que lexicamente somos todos gregos."


"Archivo Pittoresco", o novo disco de Lula Pena, sai dia 27 de janeiro, na Crammed, com distribuição em Portugal pela Compact. Lula canta em português, francês, espanhol, inglês e dialeto sardenho. Na dupla aceção do termo, canta línguas francas.

VÍDEOCLIP | "Abraço" - oLUDO

                                                                                                                                                                          
“Abraço” é o novo trabalho de oLUDO, um álbum que personifica a encruzilhada entre o rock e o indie pop português.

O single de apresentação, com o nome homónimo do álbum, é uma desventura de ritmo marcado pelo fogo da paixão e da descoberta, com a serenidade da atualidade. O videoclip é da autoria do estúdio criativo Ferro & Ferreirim.

Tendo “A minha grande Culpa” e “Fica não te vás daqui” como cartão de visita, oLUDO entra assim em 2017 com o seu 4º trabalho de estúdio, com atitude musical desconstruída do inecessário, forjada na pele, no coração e na resiliência.


MK NOCIVO | "Filha de Emigrantes"


Depois de “O Mesmo de Sempre” e “Se Eu Fosse Presidente”, é tempo de conhecermos “Filha de Emigrantes”, o mais recente single extraído do último álbum de MK Nocivo, “Pro Domo - Em Causa Própria”, que reflecte sobre a árdua vida de um emigrante e conta com a participação da cantora Vanessa Martins e produção de L.O.B. O vídeo oficial, lançado no final do ano passado, somou 200 mil visualizações num espaço de duas semanas apenas.

“Pro Domo – Em Causa Própria”, o novo álbum do rapper brigantino, já se encontra disponível em formato físico e para audição nas principais plataformas de streaming.

CARTAZ | Concerto

CASUAR: | Fnac Armazéns do Chiado

15/01/2017

VÍDEOCLIP | "Uma Casa Portuguesa" - Fado Lelé


"Uma Casa Portuguesa" é o 2º single de Fado Lelé.  O vídeo foi realizado por Mónica Arbués, com Direção de imagem e montagem de Pedro Luciano Barros, 

"Uma Casa Portuguesa" antecede o álbum de estreia, que está em fase final de gravações. O mesmo tem o título provisório de "Fado Lelé, Portugal sabe o que é!" e conta com a produção de Miguel Castro. O recente e prematuro desaparecimento do baterista de Fado Lelé - José Barba - e a preenchida agenda de concertos ditaram o adiamento da edição para o ano que agora se inicia.

Manu Teixeira (bateria) é o novo elemento de Fado Lelé, acompanhando Ana Castelo (voz), Miguel Castro (ukulele barítono) e Filipe Silva (bandolim e trompete). O baixo é assegurado pelo convidado e amigo Luciano Barros.


DULCE PONTES | "Peregrinação"


Em Fevereiro, Dulce Pontes regressa à edição discográfica com o novo álbum intitulado "Peregrinação".

OS MESTRES | Há Fado no Cais


O Museu do Fado e o Centro Cultural de Belém inauguram a edição de 2017 do ciclo Há Fado no Cais com um concerto único e irrepetível. 

Vozes veteranas do Fado, homens e mulheres, com estilos absolutamente distintos e que deixaram escola no universo do Fado juntos no mesmo palco: António Rocha, Artur Batalha, Cidália Moreira, Filipe Duarte, Maria Armanda, Maria da Nazaré, Maria Amélia Proença e Nuno de Aguiar. 

Nomes maiores do Fado, figuras de referência para a nova geração, interpretam os fados mais marcantes das suas carreiras.

Este concerto tem direcção artística e musical de Diogo Clemente e realiza-se no grande auditório do Centro Cultural de Belém (Lisboa) no dia 27 de Janeiro.

Ângelo Freire - guitarra portuguesa

Diogo Clemente - viola de fado

Marino de Freitas - viola baixo

Quarteto de Cordas

CLÁUDIA PICADO | "Quando Me Chamas Mulher"


A Câmara Municipal do Cadaval deliberou a atribuição da Medalha do Município em 2017 à fadista Cláudia Picado

A Medalha de Mérito Cultural Duquesa do Cadaval é entregue à fadista natural desta vila por toda a sua carreira e prestígio, elevando sempre a nível nacional e internacional o nome do Cadaval.

Para além da medalha, 2017 será marcante na sua carreira já que está igualmente prevista a edição de um novo álbum – produzido por ToZé Brito e Guilherme Banza -, cujo primeiro single, “Quando Me Chamas Mulher”, com letra de Tiago Torres da Silva e música de Guilherme Banza, pode a partir de agora ser ouvido nas rádios.


ISABEL RATO | Casino de Lisboa

CARLOS MENDES | Leiria

14/01/2017

XUTOS & PONTAPÉS | "Alepo"


Os Xutos & Pontapés mostram ontem, dia em que assinalaram 38 anos de carreira, uma nova canção inspirada nas frases publicadas no Twitter por Bana Alabed, a menina síria que aí descreveu o seu quotidiano no cenário de guerra, em Alepo.

«A letra foi composta com as frases do Twitter que a Bana foi lá pondo e surge encastrada num tema que andávamos a desenvolver, com um refrão que me invadiu os ouvidos como um grito», afirma Tim em comunicado de imprensa.

Há dez meses que os Xutos estão a trabalhar num novo álbum. "Escolhemos continuar o trabalho do Puro, a mesma produção, os ambientes semelhantes, propícios a aprofundar a criatividade de cada um sem ter que inventar a roda", refere Tim. "Talvez se venha a chamar Duro esse novo CD, mas por enquanto e em jeito de prenda dos 38 anos, aqui fica "Alepo"».


DELTA BLUES RIDERS | Baixa da Banheira


As Blues Night by BBBF voltam hoje a partir das 22.00h ao Café-Concerto do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, tendo como protagonistas os Delta Blues Riders.

Oriundos da cidade do Porto e com um reportório peculiar e apelativo, estes quatro músicos – Paulo Veloso (voz, piano, guitarra e harmónica), Jorge Loura (guitarra), António Ferro (baixo) e Miguel Pardal (Bateria) –, exploram as sonoridades que originaram os blues (Mississippi) até aos nossos dias, onde os diálogos entre a guitarra e o piano são constantes. A Delta Blues Band tem uma forte interação com o público, imiscuindo-o na cadeia rítmica que o ambienta.

Considerados por muitos como alguns dos melhores músicos de Blues em Portugal, acompanharam já grandes nomes internacionais, como Slam Allen, Connie Lush, Chris Jagger, Liz McComb, Diunna Greenleaf, Velma Powell, Zakiya Hooker e Mable John.

As Blues Nights by BBBF são promovidas pela Associação BB Blues Portugal em parceria com a Câmara Municipal da Moita e a União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira. Os bilhetes estão disponíveis no local, a partir das 21.30h).

KRISTÓMAN | "Carapaus"


Kristóman lança novo single em formato vídeo do seu próximo trabalho "Cruz Credo" que terá edição no mês de Fevereiro.

Nesta música, Kristóman prova que sabe lidar com os "tubarões", com dicas certeiras e flows originais sobre um instrumental que incorpora as novas tendências sonoras que têm aparecido no Rap.

A produção visual que ficou a cargo de YoCliché, membro do grupo MGDRV. É caso para dizer que estes dois algarvios mostram que no Algarve é que há bom peixe.


/>