19/02/2019

XXIV FESTIVAL DE MÚSICA MODERNA DE CORROIOS´2019


Após o processo de audição dos projetos concorrentes ao XXIV Festival de Música Moderna de Corroios’ 2019, está concluída esta primeira fase. Uma escolha difícil e sempre subjetiva.

Atendendo à elevada qualidade dos projetos concorrentes foi decidido pela organização a seleção de 12 projetos, em vez dos 8 inicialmente previstos, passando cada uma das quatro sessões do Festival a contar com 3 participantes.

Com a consciência de que nos projetos a concurso existiam outros tantos projetos com qualidade suficiente para figurar entre estes eleitos de 2019, apresentamos, por ordem alfabética, os projetos selecionados e suplentes para este XXIV Festival de Música Moderna de Corroios’ 2019.

Selecionados:

Barão Félix (Castanheira de Pera)

Green Leather (Cascais)

Homem Sombra (Seixal)

Jesters (Cascais)

Lumear (Lisboa)

Marciano (Leiria)

O Incrível Homem Bomba (Porto)

Pálidos (Almada)

Pink Pussycat From Hell (Almada/Lisboa)

Sacapelástica (Porto)

Sardinha Também é Peixe ( Oliveira de Azeméis)

We Are Plant (Caldas da Rainha)

Suplentes:

01. Sid Stereo Dub (Lisboa)

02. A Caixa (Lisboa)

03. Souldados (Loures)

CICLO PREPARATÓRIO | Porto


No dia 23 de Fevereiro o Ciclo Preparatório apresentarem no CCOP (Porto) o seu novo disco "Se é para perder que seja de madrugada".

O “Ciclo Preparatório” surgiu em 2012. João Graça, José Pape e Sebastião Macedo criaram o conjunto e, com a ajuda de Pedro de Tróia (membro de “Os Capitães da Areia” e fundador da “Azul de Tróia”), gravaram uma primeira canção, “Lena Del Rey”, que veio a integrar os novos talentos da Fnac em 2012. O grupo decidiu então incorporar mais um guitarrista (Francisco Macedo) e 2 vocalistas (Benedita e Constança Gonçalves).

O primeiro álbum da banda, “As Viúvas Não Temem a Morte”, foi editado pela Optimus Discos em 2013. Como single do disco, foi lançada a canção “A volta ao mundo com a Lena D’Água”, que conta com a colaboração da própria Lena D’Água nas vozes.

18/02/2019

FILIPA SOUSA | Discurso Direto


“Acreditar” é o álbum de estreia da cantora algarvia Filipa Sousa e o culminar de uma carreira de vinte anos em que, tendo sempre o fado como ponto de partida, essência e matriz, lançou pontes a outros géneros musicais – do rock à música electrónica de dança e à fusão do fado com sonoridades a ele estrangeiras, nos Al-Mouraria e no Gato Malvado Ensemble. Com um sonho para cumprir e espírito de aventura, Filipa Sousa foi uma das finalistas do concurso televisivo “Operação Triunfo” (2007), ganhou a I Grande Noite de Fado do Algarve (2008), foi a surpreendente vencedora do Festival RTP da Canção em 2012 com “Vida Minha” (Carlos Coelho/Andrej Babić). O álbum "Acreditar" vai ser apresentado no Auditório Municipal de Albufeira no próximo dia  23 de Fevereiro. Hoje em "Discurso Direto" é minha convidada Filipa Sousa.

Portugal Rebelde - O álbum “Acreditar” é o retrato fiel de uma cantora madura, segura do caminho (percorrido e) a percorrer?

Filipa Sousa - Acreditar foi sempre uma constante neste caminho. Sempre disse que só tomaria a decisão de gravar quando tivesse certezas de que o caminho era por ali. Quanto ao caminho a percorrer o tempo o dirá, mas por enquanto estou muito feliz por me ter encontrado um bocadinho!

PR - Que “viagem” é esta que podemos descobrir neste disco?

FS - Apesar de me dedicar exclusivamente à música há 11 anos, sempre fui fazendo parte de vários projectos, aceitando outros desafios consciente de que, não sendo o meu destino, fazia parte da jornada e levar essas experiências na bagagem iriam ajudar-me a decidir por onde ir. “Acreditar” reflecte exactamente esse caminho, um pouco de cada experiência. Não é o ponto de chegada, é mais um sonho realizado, mais uma paisagem muito bonita desta viagem, onde espero viver momentos inesquecíveis.

PR - Qual é o tema que melhor caracteriza o “espírito” deste disco?

FS - Não consigo escolher apenas um tema... a escolha das canções foi feita de modo gradual, com intuito de que cada tema trouxesse algo de novo em relação ao trabalho feito até ao momento. A inclusão do ensemble (cordas) em alguns temas foi a “cereja no topo do bolo”. Para perceber a essência do disco há que ouvir o disco como um todo: o “grito do amor”, o “abraço”, “há lá coisa bem melhor”, “acreditar”, “de volta”, “depois”, “miradouro (o filme)”, “Nossa Sra da Orada”, “diz que diz”, a versão mais intimista do meu tema da eurovisão “Vida Minha” e as versões de “No teu poema”, “meu amor (limão de amargura)”.

PR - Para além dos temas originais, podemos descobrir neste “Acreditar” os clássicos “No Teu Poema” (de José Luís Tinoco para a voz de Carlos do Carmo) e “Meu Amor, Meu Amor (Meu Limão de Amargura)” (de Alain Oulman e Ary dos Santos para a voz de Amália). Há alguma razão especial para a escolha destes temas?

FS - São ambos temas dos quais gosto muito e achei que eram os ideiais para dar o toque de “fado sem ser bem fado”. No caso de “Meu amor, Meu amor”, para além do destaque do piano, escolhi incluir o fliscorne para dar mais “leveza” ao tema.

PR - Para terminar, nesta disco presta uma a “Nossa Senhora da Orada”, padroeira dos pescadores de Albufeira. Este é um tema muito especial para si?

FS - Tenho algumas canções minhas mas apesar de ter um gosto especial cantar aquilo que escrevo, o meu processo de escrita sempre foi stressante quando não encontro uma ou outra palavra. Este tema surgiu na véspera do concerto na escadaria da capela da Nossa Sra. da Orada. Eu queria muito cantar um tema em homenagem e acordei a meio da noite a pensar na letra, escrevi sem hesitar, criei a melodia, e no dia seguinte, em conjunto com o Pedro Frias tornámo-la realidade, a tempo do concerto! Quem me dera ter mais momentos criativos como este!


MADREPAZ APRESENTA "BONANZA" NO PORTO E EM LISBOA


Porto e Lisboa foram as primeiras cidades escolhidas para dois espetáculos produzidos por Madrepaz: Auditório do Círculo Católico dos Operários do Porto no dia 9 de Março, e o Centro de Interpretação de Monsanto na matiné de Domingo, 17 de Março, vão receber dois concertos únicos, onde o novo disco será tocado na íntegra, com a companhia de convidados especiais que ajudaram a escrever o passado recente da banda.

MIGUEL ARAÚJO ESGOTA AS TRÊS PRIMEIRAS DATAS DE “CASCA DE NOZ” E ABRE DATA EXTRA EM COIMBRA


A digressão “Casca de Noz” de Miguel Araújo acaba de esgotar os espetáculos agendados para Évora e Famalicão. Em Coimbra realiza-se uma data extra, a 22 de Março, no Auditório do Conservatório de Música, após o primeiro concerto que decorre no dia anterior. A digressão a solo de Miguel Araújo, que percorrerá todo o país, passa ainda por Lisboa a 14 de Maio, com um concerto no Tivoli BBVA e termina em casa, a 15 de Junho, no Coliseu do Porto Ageas.

Sozinho em palco, Miguel Araújo apresenta um espectáculo intimista, com um cenário envolvente da autoria de Ana Sequeira, que terá também um pouco de storytelling a pontuar a interpretação dos seus maiores êxitos e algumas novas canções.

A ideia para esta digressão nasceu após o concerto “Uma Noite na Philarmonie Luxembourg”, editado digitalmente, que levou Miguel Araújo a subir a palco a solo, “entre ukeleles, guitarras, voz e um piano”. O formato foi calorosamente recebido pelo público, motivando o artista a embarcar em 2019 numa digressão que já soma mais de 30 datas.

WENDY NAZARÉ | "Tree"


"Tree" é o novo single de Wendy Nazaré. A nova canção editada em simultâneo em vários países; Portugal, Bélgica, Alemanha, Suiça, Luxemburgo e Espanha.

"Gravei essa música entre Portugal e a Bélgica, pouco antes do meu Anjo da guarda me deixar, para ocupar o seu lugar de direito no céu. Nós filmamos o videoclipe com ela dois meses antes de sua partida. Angel era a minha avó. Uma senhora incrível que era verdadeira, bonita e divertida. Caracterizavam-na uma fé luminosa e um amor juvenil pela vida. Ela era livre. Ela é a minha árvore."


VÍTOR BACALHAU | Faro

MUNDO CÃO | Lux Frágil

17/02/2019

CHARANGA | "Charanga com X - 10 anos Depois Entre Beats & Toques"


A Charanga celebra 10 (X) anos de navegação entre os beats das máquinas de ritmos e os toques dos adufes e bombos. Foi uma viagem que juntou a electrónica, os samples, os ritmos das Beiras, as modas de Trás-os-Montes, as cantigas do outro lado da fronteira, uma pitada de pop, o saber de todos nós, o povo, e tudo o que se foi arrepanhando no caminho, tal qual manta de retalhos Bordada pelo Ti Tobias com pespontos de Electrónica Cá da Terra. Prepara agora uma rota que parte da península ibérica e segue rumo ao planeta X. Apresenta o seu novo álbum "Charanga com X: 10 anos depois entre Beats & Toques". O planeta X será construído, por todos e para todos, na ressaca livre de um mundo cada vez mais intoxicado.

O novo disco, para além de ser financiado pelos próprios fãs através de uma plataforma de financiamento coletivo criada pela Charanga (https://bit.ly/2M6cZhf), conta com a colaboração de vários artistas como: Adufe & Alguidar vozes e adufes juntam-se numa versão apimentada pela electrónica de uma música do GAC; João Aibéo, Yuri Antunes, Rui Machado e José M. Cruz a emprestarem os seus sopros a uma versão livre à volta de uma chamarrita dos Açores que termina numa festa klezmeriana com o Cavaco à mistura; Daily Misconceptions remisturando uma das músicas do álbum dedicada às falhas de memória e aos Kraftwerk; Luís Peixoto (que largou as cordas e agarrou-se aos processadores) a remisturar uma das primeiras músicas da Charanga: Analogia da Gaita; Paulo Azevedo, designer que emprestou o seu génio para pôr um X na Charanga; Micaela Neto, fotógrafa que acompanha a Charanga desde sempre. São mais de 10 (X) mil razões para ouvir e desbravar esta nova aventura da Charanga com X.

O concerto de lançamento está marcado para dia 9 de Março, pelas 21.30h, no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada.

CARLOS DO CARMO | Coliseu de Lisboa Esgotado Em Poucos Dias


Esgotou em poucos dias aquele que será o último concerto de Carlos do Carmo, dia 9 de Novembro no Coliseu de Lisboa. Antes, no dia 2 de Novembro, será o concerto no Coliseu do Porto e, para esta sala, ainda há bilhetes disponíveis.

Há uma semana atrás, Carlos do Carmo comunicava ao país e aos seus fãs que estava a gravar um novo disco e que deixaria os palcos em Novembro deste ano. Tudo isto, no ano em completa 80 anos de vida, um ano de celebração.

Carlos do Carmo encontra-se neste momento em estúdio, na gravação do seu novo álbum, cuja edição se prevê para Outubro deste ano. Ainda sem nome definido, este será o seu primeiro álbum de originais em sete anos. Jorge Palma, Manuel Alegre e José Luís Tinoco são alguns dos nomes que serão cantados pelo fadista neste novo trabalho cuja edição especial (CD + DVD) já pode ser encomendada na Fnac.

FILIPE SAMBADO NOMEADO PARA PRÉMIO AUTORES SPA 2019


Filipe Sambado está nomeado para o Prémio Autores SPA 2019 na categoria Melhor Trabalho de Música Popular com o disco "Filipe Sambado & Os Acompanhantes de Luxo".

"Filipe Sambado & Os Acompanhantes de Luxo" foi editado a 20 de Abril de 2018 com selo NorteSul / Valentim de Carvalho. 

Um conjunto de canções notáveis que partem de uma matriz indie pop e consolidam um universo sónico que tanto estabelece cumplicidades com a música portuguesa ─ da canção de autor à música popular e de baile ─, como se deixa contaminar pelo krautrock, lo-fi ou surf music. São canções que nos interpelam, convocam a memória e projectam-na num exercício de reconfiguração da identidade portuguesa atual.

A entrega dos Prémios irá decorrer no dia 27 de Março pelas 21.30h no Centro Cultural de Belém, com transmissão em directo na RTP2.

LISBON POETRY ORCHESTRA | S. João da Madeira

SALIM | Galeria Zé dos Bois

16/02/2019

MUVI | Festival Internacional de Música no Cinema


O MUVI - Festival Internacional de Música no Cinema, é o único festival internacional de cinema português que é exclusivamente dedicado à música e nesta edição, a 5.ª competitiva, assenta arraial em Almada. 

Serão mais de 80 filmes a exibir para graúdos e para miúdos, de produção nacional e internacional, entre documentários, ficção, curtas e longas, vídeos musicais, com concertos e festas de inauguração e de encerramento e uma exposição de fotografia a assinalar os 40 anos de Xutos & Pontapés.

A edição de 2019, instala-se em Almada, de 21 de Fevereiro a 3 de Março e tem como coorganizador e nosso parceiro estratégico a Câmara Municipal de Almada. A programação de cinema será, na sua
totalidade, exibida no Fórum Municipal.Romeu Correia - Auditório Municipal Fernando Lopes-Graça, sempre com 3 sessões diárias, 16.30h - 19.00h - 21.30h.

+ Info:

www.facebook.com/MuviFestivalInternacionaldeMusicanoCinema

PAULO PRAÇA | "Sabes Mãe"


"Com que é que rima gratidão? Qual o acorde certo para um sentimento? Tantos e ao mesmo tempo tão poucos que podem dizer tudo. Mas quem constrói pacientemente essas frágeis e preciosas jóias que são as canções tem sempre essa ambição.

É o caso de Paulo Praça, praticante consumado desses efémeros e essenciais momentos. E a sua nova canção, Sabes Mãe, é o perfeito exemplo da sua arte. Uma melodia uptempo, alegre e sem medo de refrão. Palavras para cantar em coro – e são perfeitas, as palavras de Valter Hugo Mãe - que dizem tudo o que queremos sentir e sorrir.

Sabes Mãe é um gesto de gratidão alegre de Paulo Praça. É uma carta de amor com destinatário identificado e no coração. Sabes Mãe é uma grande canção." (Nuno Miguel Guedes)

"Este video é sobre a simplicidade de um final de tarde, de um breve passeio entre a mãe e o filho. É sobre partilhar as últimas novidades lá de casa. É um passeio até ao palco, onde não importa se o músico está em cima do palco ou fora dele, o apoio da mãe é incondicional." (Vasco Mendes)


WORLD IN HARMONY | Casino Estoril


O espetáculo musical World in Harmony tem a sua estreia mundial no Casino do Estoril nos dias 21 e 22 de Fevereiro. Sendo um espetáculo de âmbito solidário, a venda de bilhetes reverte para a Cruz Vermelha, instituição que se tem destacado pelo seu trabalho de ação humanitária.

Conta com conceção e direção artística de Tomás Rodríguez-Pantoja, diplomata espanhol responsável pela escrita e direção de mais de 20 espetáculos, como "Gypsy Passion" na Broadway pelo qual obteve um prémio do Estado de Nova Iorque, e direção musical de Jorge Pardo, Gerardo Di Giusto e Pedro Jóia, três músicos e compositores de referência internacional.

Em palco reúnem-se mais de 50 músicos e bailarinos convidados de 14 países diferentes, incluindo a participação especial de artistas de referência portugueses como Carlos do Carmo e Rui Veloso, já anunciados, e agora Cuca Roseta, um dos maiores nomes do fado português.

Todos juntos por uma causa contam a história deste musical ao longo de 90 minutos de espetáculo e celebram, em palco, uma linguagem comum e universal: a música. Estes artistas dão vida a um espetáculo sublime que mostra como os seres humanos partilham sentimentos e emoções através da música, algo que os une num só mundo em harmonia.

15/02/2019

MANEL CRUZ | "O Navio Dela"


“Vida Nova” é o nome ao disco de estreia a solo de Manel Cruz, que será editado a 5 de Abril pela Turbina, o selo independente através do qual também foi lançado Foge Foge Bandido.

Aos singles “Cães e Ossos”, “Ainda Não Acabei” e “Beija-Flor“, segue-se agora “O Navio Dela”. Com letra e música de Manel Cruz, “O Navio Dela” conta com arranjos de António Serginho, Eduardo Silva, Manel Cruz e Nico Tricot. 

Gravada por Manuel Reis no Estúdio do Bandido, foi misturada por Manuel Reis e Manel Cruz, assistido por João Brandão, no estúdio Sá da Bandeira, e masterizada por Nuno Mendes no estúdio ELSTUDIO. A imagem é da autoria de Manel Cruz.


48/20 CANTAUTORES | Fafe


O 48/20 Cantautores é um ciclo de concertos e atividades que convida exclusivamente singer songwriters e se realiza desde 2015 no magnífico edifício do Teatro-Cinema de Fafe, no âmbito da programação cultural do município.

Com início a 2 de Março, lança o Desafio Singer-Songwriter a “Ezequiel”, cumprindo a sua acção sobre o território de potenciar o surgimento e lançamento de artistas da cidade.

A 23 de Março, contará com a presença de Rubel, artista sensação brasileiro muitíssimo acarinhado pelo público e diversos músicos conceituados.

Em Abril, no dia 26, concerto duplo com Davey Ray Moor, músico e escritor de canções da banda de culto britânica Cousteau que dividirá a noite com Dan Riverman, português que o grande público vai ter oportunidade de conhecer melhor na edição 2019 do Festival da Canção RTP interpretando o tema de Miguel Guedes.

A 10 de Maio, o regresso do franco-canadiano The Wooden Wolf para uma noite intensa e as já afirmadas Joana Espadinha e Lince fecharão em beleza a primeira parte do ciclo a 14 de Junho.

Uma das novidades será a preparação de um primeiro Meeting de Singer-songwriters a decorrrer em Novembro. Pretende-se que seja um evento cultural diferenciador na cidade e na região, debruçado sobre os cantautores e a procurar estreitar relações com e entre eles. 

A proximidade com os artistas e a oportunidade de quase dialogarmos nestes concertos e após os mesmos (Tea & Talk que convidará todos os artistas a beberem um chá e provarem iguarias enquanto conversam com o público) marca toda uma diferença que justifica completamente vir assistir a concertos neste 48/20.

+ Info:

www.facebook.com/4820cantautores

BLACK BOMBAIM | Novo Disco a Caminho


Já se pode ouvir o primeiro avanço do novo disco de Black Bombaim. O disco tem edição agendada para o dia 8 de Março.

PAISIEL EDITAM DISCO DE ESTREIA EM VINIL


O disco de estreia de Paisiel irá ter uma nova vida e sairá em vinil pela Rocket Recordings a 22 de Março. Precisamente nesse dia haverá concerto no CCOP (Porto) para o celebrar na companhia dos OtrotortO que também editarão um novo trabalho.

SALVADOR SOBRAL | "Paris, Lisboa"


"Paris, Lisboa", o segundo disco de originais de Salvador Sobral tem nome e capa de homenagem ao clássico Paris, Texas de Wim Wenders. "Paris, Lisboa" tem edição agendada para o dia 29 de Março. O disco sairá em Portugal com o selo da Valentim de Carvalho e no resto do mundo sob a chancela da Warner Music Spain.

A capa do disco já é conhecida. A fotografia é da fotógrafa Ana Paganini e traduz essa viagem sem partida nem chegada que procura uma ligação eternal entre Paris e Lisboa.

O álbum produzido por Joel Silva conta com 7 canções em português, das quais resultam dois duetos com convidados de luxo. São dois cantores por quem Salvador Sobral nutre uma grande admiração: António Zambujo numa nova versão de “Mano a Mano” e Luísa Sobral com uma canção de autoria da própria - “Prometo Não Prometer”.

Também o alinhamento das canções do disco já está disponível, ficando o mesmo em pré-venda em formato físico nas lojas e plataformas digitais a partir de 8 de Março.

Alinhamento:

01. 180, 181

02. Presságio

03. Cerca del Mar

04. Ela disse-me assim

05. Playing with the wind

06. Prometo Não Prometer (com Luísa Sobral)

07. Benjamin

08. Grandes Ilusiones

09. Mano a Mano (reprise com António Zambujo)

10. La Souffleuse

11. Paris, Tokyo II

12. Anda Estragar-me os Planos (canção bonus)

ANA BACALHU, VITORINO, SÉRGIO GODINHO E JORGE BENVINDA JUNTAM-SE NUM ÁLBUM QUE RECUPERA AS CANÇÕES DA NOSSA INFÂNCIA

"Canções de Roda, Lenga Lengas e Outras que Tais" reúne Ana Bacalhau, Vitorino, Sérgio Godinho e Jorge Benvinda numa surpreendente incursão no nosso cancioneiro e património popular infantil, ou nele inspirado. O álbum estará disponível a partir de dia 8 de Março e até lá podem ver o lyric vídeo de "Indo Eu, Indo Eu a Caminho de Viseu”.

Entre canções de roda, histórias, lenga lengas somos levados a viajar à nossa infância, capazes de despertar as mais longínquas recordações e sentir as emoções de então. Mais do que isso, este será o veículo para fazer os nossos filhos, sobrinhos ou netos reviver connosco essas histórias e canções dançadas, puladas, esgrimidas, que criavam sonhos incríveis.

A estes intérpretes juntou-se Filipe Raposo que criou belíssimos arranjos e dirigiu um belíssimo naipe de músicos que tocou de uma forma maravilhosa o repertório por todos escolhido e Cláudia Guerreiro pelas maravilhosas ilustrações que ampliam este belo universo tão rico e inesgotável.

Incluídas estão também 3 histórias, escritas e ditas por Ana Bacalhau, Sérgio Godinho e Vitorino. O CD será vendido em formato livro, capa rija. Ideal para as famílias se juntarem e contarem às novas gerações as suas infâncias.



MARIZA | Altice Arena

SOLAR CORONA EM CONCERTO

14/02/2019

IVY | "I Miss Myself"


Sob o nome IVY, Rita Sampaio (GrandFather's House) estreia-se a solo com o álbum Over and Out. I Miss Myself é o single de avanço do disco que será lançado no próximo mês pela Cosmic Burger.

IVY surge, em 2019, como o novo projeto a solo e nome artístico de Rita Sampaio, a vocalista dos bracarenses GrandFather’s House. A música de IVY é sombria, introspectiva, catártica e íntima. Fechada num mundo ao qual a própria já não consegue aceder, como representação de um ciclo que se fechou, uma metamorfose.

O álbum de estreia, "Over and Out", assume-se como uma obra autobiográfica e extremamente íntima da artista. Produzido e gravado por Rita Sampaio, João Figueiredo e CASOTA Collective, o disco será lançado a 13 de Março pela Cosmic Burger. "I Miss Myself", o primeiro single, pode ser ouvido aqui.

THE MANCHESTERS | "Seven Days"


A semente dos The Manchesters foi um convite da editora Zona 22 para a participação num álbum de tributo aos Joy Division, “Day of the Lords”. Francisco Florentino na voz (The Fishtails), Pedro Temporão no baixo (Cello, Corsage e Raindogs) e Luís Ferreira na guitarra (K4 Quadrado Azul, DW Void), aceitaram o desafio e deram corpo a “Atmosphere”.

Esta colaboração abriu-lhes o apetite para uma nova banda, algo que prestasse homenagem à cena de Manchester dos finais dos 80’s, início dos 90’s, que todos eles adoravam. Convidaram Alexandre Vermelho para as teclas e Emanuel Ramalho (Faíscas, Corpo Diplomático, Rádio Macau, Delfins, Miguel Gameiro) para a bateria, dando assim o início formal aos The Manchesters.

Os The Manchesters apresentaram-se ao público em 2018 com o EP “Camouflage Hellicopters”, quatro temas onde sintetizaram o ácido de uns Happy Mondays, o Madchester de uns Stone Roses ou a mordacidade de uns Smiths, conseguindo ainda ensaiar uma espécie de identidade. Afinaram-se ao vivo, passando por algumas salas portuguesas e pelo festival Europa Sur em Espanha, em concertos contagiantes, colhendo energia positiva e vontade de continuar. Voltam agora com o novo EP “Seven Days”, gravado no estúdio dos DW Void, produzido, misturado e masterizado por Emanuel Ramalho.

A apresentação do novo trabalho irá decorrer no Sabotage Club (Lisboa), dia 22 de Fevereiro.

MONTEPIO ÀS VEZES O AMOR


Arranca hoje em 17 cidades portuguesas, a maior edição de sempre do Montepio às vezes o amor - O Festival de Música do Dia dos Namorados!

Baptizadas de Capitais do Amor, Aveiro, Caldas da Rainha, Coimbra, Faro, Leiria, Lisboa, Porto e Setúbal são as primeiras 8 cidades a acordar ao som do cupido hoje, 14 de Fevereiro, data em que se celebra o Dia dos Namorados.

David Fonseca, Diogo Piçarra, Xutos & Pontapés, José Cid, Raquel Tavares, Cuca Roseta, Aurea e Luísa Sobral são os 8 artistas chamados para abrir o festival nesta que é a primeira noite, de três, em que se celebra o amor ao som da melhor música nacional!

Na sexta-feira, dia 15, o festival estreia-se nos Açores e aterra em Ponta Delgada. Os Amor Electro foram a banda convocada para enfrentar a plateia já quase lotada do Coliseu Micaelense.

De volta a continente, o bater do coração acelera até sábado, dia 16, último dia de festival. Beja, Castelo Branco, Estarreja, Évora, Guimarães, Lagoa e Santarém são as 8 Capitais do Amor que acolhem os HMB, Sara Tavares, Herman José, Miguel Araújo, João Pedro Pais, The Gift e Mafalda Veiga, respetivamente, encerrando a 5ª edição do festival Montepio às vezes o amor.

Escolha o seu concerto e a sua Capital do Amor! Garanta já o seu lugar porque o cupido já está a bater à sua porta...

LUCA ARGEL | "Conversa de Fila"


Com edição agendada para dia 1 de Março, "Conversa de Fila" é o segundo disco de originais de Luca Argel que conta já com o single “Natal, Natal”. Este disco será apresentado pela primeira vez ao vivo na Casa da Música, Porto, a 6 de Março e passa depois por Coimbra e Lisboa.

Das situações mais corriqueiras às vezes surgem as ideias mais extraordinárias. Tal como numa simples conversa com um desconhecido na fila do banco, do aeroporto, ou no balcão de um tasco qualquer, o novo álbum de Luca Argel captura despretensiosamente a nossa atenção.

Mas quando menos se espera, damos por nós passeando por outro hemisfério, onde no Natal faz muito calor; ou em outro planeta, passageiros de um foguetão; ou ainda em outra realidade, onde é a banana que come o macaco, e é a bola que chuta o craque. 

Sem perder a singeleza das melodias e a doçura da voz, em "Conversa de Fila", e fazendo jus ao seu antecessor, "Bandeira", Luca Argel mais uma vez oferece-nos, em forma de música, um punhado de histórias cheias de humor e lirismo, que tanto instigam quanto divertem.

B FACHADA | Sons à Sexta

SONS NA VILA | Lourinhã

13/02/2019

SEQUIN | "Loveless"


Sequin apresenta videoclip para "Loveless", música que abre o seu mais recente disco "Born Backwards" e que é muito especial para a artista eborense.

"Loveless canta o fado do Loveless Bill, meu irmão de sangue, que é uma grande influência artística e inspiração para mim, e cuja imagem e essência eu quis cristalizar também no videoclip." (Ana Miró aka Sequin)

Realizado por Rui Gomes, com argumento de Gonçalo Duarte e produção de Laura Ribeiro, Miguel Mochila e Margarida Falcato, o vídeo conta com o próprio Loveless Bill como personagem principal.

Por último, importa dizer que Sequin regressa aos palcos em Março, dando continuidade à apresentação ao vivo de "Born Backwards", álbum produzido por Xinobi, do qual fazem parte os badalados singles "Honey Bun" e "Queen".

Agenda:

08 de Março - Titanic Sur Mer (Punch Sessions), Lisboa 

22 de Março - Maus Hábitos, Porto


MARCO OLIVEIRA E ANA SOFIA PAIVA ESTREIAM "UTOPIA - POEMAS E CANÇÕES DE JOSÉ AFONSO"


Marco Oliveira e Ana Sofia Paiva regressam aos palcos portugueses para a apresentação do espectáculo “Utopia - poemas e canções de José Afonso” dia 23 de Fevereiro, no Centro Cultural Malaposta.

Em tempos de inquietação, voltar ao mestre. Ouvir a obra, de cabo a rabo, estudar-lhe os textos e a poesia. Alimentar a utopia. Abençoado inconformismo, que nos devolve sempre ao teu chamado: Insisto não ser tristeza.(Marco Oliveira)

O cantautor Marco Oliveira e a atriz Ana Sofia Paiva apresentam um recital de evocação a José Afonso, construído a partir dos seus poemas, melodias e anotações. O repertório escolhido é fruto da imersão na densidade poética de José Afonso a que ambos se propuseram, em busca daquele fio de esperança essencial que sustenta a utopia.

STEREOSSAURO | "Bairro da Ponte"


Na semana de estreia "Bairro da Ponte" foi o disco nacional mais vendido nas plataformas digitais e ocupa o 4º lugar do Top Nacional de Vendas. O álbum foi ainda o 2º disco nacional mais vendido da semana.

O concerto de apresentação está agendado para dia 28 de Fevereiro, no Lux, em Lisboa. Em palco, Stereossauro será acompanhado por DJ Ride, Nuno Oliveira, na bateria, e Bruno Fiandeiro, no baixo. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais.

Editado a 1 de Fevereiro, "Bairro da Ponte" é um disco agregador que foi capaz de reunir pessoas muito diferentes à volta de uma paixão comum, a música. É um álbum de encontros e confluências, partilhas e cumplicidades. Um disco que põe em comum afinidades e conhecimento.

TALITA CAYOLLA | "Wondersong"


Apaixonada pela música desde os 13 anos, dedicada à guitarra, ao canto, influenciada dos mais variados estilos e culturas. Talita Cayolla fez o seu percurso atuando nos mais diversos locais e ocasiões. Com ritmos de Samba, Bossa, Blues, Jazz e Pop etc., onde adiciona sempre a sua assinatura pessoal.

Talita Cayolla gravou o seu primeiro trabalho de originais intitulado "Sweet Tease" em conjunto com o produtor /músico Marco Jung.

A publicação do primeiro tema "Wondersong" encontra-se disponível em várias plataformas online. https://youtu.be/xBokYRg5ek0 e https://open.spotify.com/album/1LtPhxxtD4HyI3P7Dwkdg6. As histórias do álbum "Sweat Tease" são inspiradas em várias histórias vividas e imaginadas na diversidade do movimento perpétuo do seu entourage.


CATARINA MUNHÁ | Lisboa

JOANA ESPADINHA ESGOTA O CLUBE FERROVIÁRIO EM DIA DE SÃO VALENTIM

12/02/2019

VÍDEOCLIP | "I Will Bring The Water" - Queen of Gaya


Leonor Bettencourt Loureiro assina o novo vídeo para o primeiro single de Queen of Gaya, alter ego musical da atriz e poeta Sónia Balacó. O filme, disponível a partir de hoje, mostra uma personagem que ao atravessar o cosmos depara-se com a estranheza da vida no planeta Terra.

A realização ficou a cargo de Sónia Balacó e Leonor Bettencourt Loureiro, jovem cineasta cujas pegadas revelam firmes passos que cruzam o cinema com moda, arte e música. "I Will Bring The Water" marca a primeira vez que Leonor Loureiro co-realiza um videoclip, tendo já realizado sozinha filmes para artistas nacionais como GROGnation ou Keep Razors Sharp.


MÁRIO MATA | "Sinais do Tempo"


Depois de ter esgotado a sua edição “física”, em CD, "Sinais do Tempo", de Mário Mata é hoje publicado pela Sony Music Portugal em todas as plataformas digitais.

Este álbum (que antecede o mais recente e mais “roqueiro” "Regresso") é – como sempre – um depósito de pedras preciosas. Aliás, nesse particular, Mário Mata assemelha-se a umas “Minas de Salomão”: em qualquer registo, com qualquer produção, as suas composições são do melhor que Portugal tem, e podem considerar-se sortudos os que não conhecem este material, pois estão-lhes reservados momentos de puro prazer quando o descobrirem!

Pistas para a mina?

Dois duetos: (Fausto Bordalo Dias) «Essa é que é essa», (José Barros) «Fixação», «Serei Sempre Teu», o diamante «Lisboa é Lisboa», «Balada da Maria», e uma nova/velha versão de «Já Conheço Esse Olhar», para citar apenas uma pitada do génio por trás da obra.

Senhores passageiros, façam os vossos downloads, por favor!


MAFALDA VEIGA | "E Arrumei as Gavetas e Cuidei do Meu Jardim"


Na próxima sexta-feira, dia 15 de Fevereiro às 21.30h, a Livraria Lello apresenta Mafalda Veiga, em concerto falado. O momento contará com a presença de João Gesta para apresentar o livro de canções da autora intitulado “E arrumei as gavetas E cuidei do meu jardim”, com exposição de imagens inéditas de Ana Vidigal e leituras de Filipa Leal e Pedro Lamares.

Nesta conversa por entre canções, iremos explorar histórias da criação literária e musical, num momento único de partilha entre os artistas e o público, na Livraria Lello.

CARTAZ | Concerto

11/02/2019

TRICYCLES EDITAM DISCO HOMÓNIMO PELA LUX RECORDS EM MARÇO


Imaginem um triciclo no alto de uma duna, a ver o mar, a sentir o sol quente nas rodas pintalgadas de areia, com uma certa comichão no volante por causa da humidade salgada, e a pensar: “Apetece-me apanhar o próximo barco para Marte e desviá-lo até ao centro do Sol”. É mais ou menos isto que os Tricycles são. Uma coisa vagamente improvável, um conjunto de kidadults de rumo duvidoso mas com histórias para contar, cheias de pessoas que poderiam existir. E de facto existem, em calmas músicas prontas a explodir, lentamente, a mil à hora, com suavidade, ou em rugidos de guitarras zangadas e pianos falsamente corteses, de rudes baixos a conversar com educadas baterias.

Os Tricycles são tudo isto e, claro, não são absolutamente nada disto, porque “isto” não passa de palavras que tentam descrever música - algo que, sabemos todos, é impossível de se fazer apropriadamente. Portanto, façamos uma pergunta para a qual tenhamos uma resposta: quem são os Tricycles? Os Tricycles são: o João Taborda (António Olaio & João Taborda), o Afonso Almeida (Cosmic City Blues, Sequoia), o Edgar Gomes (Terb) e o Sérgio Dias. Os Tricycles começaram a ser fabricados quando o Sérgio (bateria) e o Edgar (baixo) se juntaram ao Afonso (guitarra, voz) e ao João (guitarra, teclas, voz), que já andavam a fazer música juntos há algum tempo.

Os Tricycles gostam de andar na estrada, como qualquer veículo digno desse nome. A energia da lua no alcatrão quente sobe pelos pedais até ao volante e explode em concertos onde o público e a banda comungam raivas e melodias.

Os Tricycles gostam do estúdio, onde brincam como putos irrequietos no parque infantil. O single “All the mornings” é o primeiro exemplo dessas brincadeiras, um jogo de reflexos que poderia dar uma história, um irónico lamento contra o tic tac do relógio. Este single é o tema de avanço para o álbum Tricycles, primeiro da banda, gravado e produzido pelo Nelson Carvalho com os Tricycles, a sair a 29 de Março, editado pela Lux Records.


VÍDEOCLIP | "Wild Horse" - Paraguaii


Em 2019 os Paraguaii estão de volta com um novo álbum, o terceiro longa-duração que sucede a “Dream About the Things You Never Do” editado em 2017.

O tema de avanço chama-se “Wild Horse” e mostra um lado mais denso da eletrónica da banda, uma mudança estética de tonalidades que se vestem das cores dos tempos que correm. Se já em trabalhos anteriores a libertação e o apelo à igualdade eram uma tónica presente na narrativa de Paraguaii, podemos agora ouvir e encontrar um grito mais sombrio e escuro, num vaguear duma realidade que se mistura com o receio de ditaduras do passado e que cria novas barreiras entre povos.

Take me out!!! *uck all the fences!! Break all the borders of all nations!!

Aos novos muros que se constroem os Paraguaii dão este grito de revolta; às novas barreiras que nos separam, há em “Wild Horse” o apelo à união e este mistura-se numa sonoridade mais pesada, negra e que vai beber ao mais fundo de nós mesmos. Há uma luz ao fundo do túnel para todos nós mas até lá chegarmos, precisamos de ouvir a escuridão que temos de percorrer para lá chegar.

O videoclip foi realizado pela banda, com filmagem de Daniel Fernandes e edição de Giliano Boucinha e retrata esse lado inspiracional mais negro que acompanha o novo disco e que certamente fará parte dos espectáculos ao vivo.

Paraguaii é o projeto formado por Giliano Boucinha na guitarra, voz e synths e Zé Pedro Correia nos synths e Baixo. Ao vivo a banda apresenta-se com um baterista convidado. O novo disco tem edição prevista para 8 de Março e será apresentado numa digressão nacional. Estas são as primeiras datas confirmadas:

08 de Março - Teatrão, Coimbra

09 de Março - Gatilho,  Amarante


22 de Março - Casa Independente, Lisboa


29 de Março - Club de Vila Real


30 de Março - Novo Labranza, Bueu (Espanha)


31 de Maio - Café Avenida, Aveiro


THE LAZY FAITHFUL CONVIDAM FLYING CAGES E BASSET HOUNDS PARA CONCERTOS DE APRESENTAÇÃO DE "NICE PRICE"


"Nice Price", o próximo álbum dos The Lazy Faithful, sai dia 21 de Fevereiro. Editado pela pontiaq, o novo disco vai ser apresentado ao vivo nos dias 1 e 2 de Março, no Hard Club (Porto) e no Musicbox (Lisboa). Preparam-se noites nada polémicas, nada cómicas, nem trágicas; noites sem rótulo nem nicotina pós-coito.

No Porto, a banda joga em casa e prepara uma noite diferente daquela que se está à espera com convidados especiais e com a abertura por parte dos Flying Cages, amigos conimbricenses do rock, dos finos não combinados em qualquer parte do país e da busca pelo novo rock.

Em Lisboa, os The Lazy Faithful prometem outra noite diferente, também, com convidados especiais e com a abertura a cargo dos Basset Hounds, companhia repetida das atuações na capital, fiéis ao som da loucura imaginativa que cada pedal nem sonha dar.

MIRAMAR | "Nazaré"


Frankie Chavez e Peixe unidos pelo seu trabalho com a Guitarra, formam Miramar. Agora apresentam o segundo single, "Nazaré", do disco homónimo que acaba de ser lançado.

Depois do 1.º single “I’m Leaving”, que reúne uma guitarra acústica com uma 'slide guitar’, “Nazaré” é agora a escolha perfeita para continuar a ilustrar o disco "Miramar".

Segundo Frankie Chavez e Peixe: "escolhemos o tema “Nazaré” para 2.º single do nosso álbum, na sequência de uma proposta do realizador Paulo Cunha Martins que, entusiasmado com o tema, nos apresentou a ideia de realizar um vídeo em que imagens de ondas e mar seriam projetadas sobre os músicos. Isso agradou-nos de imediato, não só pelo entusiasmo do Paulo mas também porque “Nazaré” é talvez o tema com a instrumentação mais inusitada do álbum, apresentando um diálogo raro entre uma guitarra portuguesa e uma guitarra elétrica."

O tema “Nazaré” foi inspirado no oceano, mais concretamente no mar que chega à Praia do Norte, na vila da Nazaré. Nessa zona, devido ao fenómeno natural conhecido como o Canhão da Nazaré (um desfiladeiro submarino a cerca de 500 metros da costa), as ondas chegam a ultrapassar os 30 metros de altura. O tema, com a sua cadência embalante e crescendo de uma forma constante, tenta contar a historia de como o mar pode evoluir de ondas de 1 metro até ondas de 30 metros.

O novo disco "Miramar" é apresentado ao vivo pela primeira vez no mês de Março em 3 concertos agendados para 14 de Março na Casa da Música, Porto, 26 de Março no Teatro Villaret, Lisboa e a 30 de Março no Salão Brazil em Coimbra, este último no âmbito do Festival Santos da Casa. Estes espetáculos contam com uma forte componente visual em que imagens de arquivo escolhidas por Jorge Quintela vão servir de pano de fundo aos concertos.

O álbum de Miramar foi editado em CD e LP no fim de janeiro, pela Rastilho Records.


HELENA SILVA EM CONCERTO


Helena Silva serve-se apenas do violino e de uma loopstation para desenvolver temas que transitam entre o minimalismo contemporâneo e a experimentação acústica.

Com uma pegada única em Portugal, Helena Silva conta já com passagens por salas como a Casa da Música, CCB, Coliseu do Porto, Teatro Aveirense, Teatro Sá de Miranda e Theatro Circo, para além de ter acompanhado Antony and the Johnsons no litúrgico espectáculo que deram no NOS Primavera Sound 2015. Nos últimos anos, para além de ter feito parte dos Indignu, colaborou também, em disco e ao vivo, com Grutera e Gobi Bear.

Agenda:

29 de Março -  CLAV, Vermil

06 de Abril - Piano Bar, Aveiro

/>